Atualização: o Estudo de Monitoramento da Economia Informal

by

by Imraan Valodia

A WIEGO e seus parceiros do Cidades Inclusivas estão envolvidas em um Estudo de Monitoramento da Economia Informal (IEMS, em inglês) que é longitudinal, plurianual e cobre dez municípios. O IEMS combina métodos de pesquisa qualitativos e quantitativos para fornecer uma compreensão aprofundada de como três grupos de trabalhadores informais urbanos – trabalhadores domiciliares, vendedores ambulantes e catadores – são afetados e reagem às tendências econômicas, políticas e práticas urbanas, dinâmicas de cadeia de valor e outras forças econômicas e sociais. Além disso, ele também examina que fatores ajudam ou impedem os trabalhadores informais de responder a essas forças de maneira eficaz. Ao longo do tempo, a intenção é avaliar o impacto dessas forças e fatores sobre os trabalhadores informais urbanos, seus domicílios e as organizações de base às quais eles pertencem.

As cidades envolvidas são Acra, Gana; Ahmedabad, Índia; Bangcoc, Tailândia; Belo Horizonte, Brasil; Bogotá, Colômbia; Durban, África do Sul; Lahore, Paquistão; Lima, Peru, Nakuru, Quênia; e Pune, Índia.

Após um longo período de análise de dados, a equipe da WIEGO atualmente prepara dez relatórios de cidades para publicação. Essa publicação ocorrerá nos sites da WIEGO e do Cidades Inclusivas e deverá estar disponível nos próximos meses. Em cada uma das cidades, a WIEGO também produziu uma curta publicação de advocacy de políticas. Atualmente, a Equipe de Pesquisa está trabalhando em três relatórios de setores (trabalho domiciliar, vendas ambulantes e coleta de resíduos recicláveis) e um relatório global, que apresentará as descobertas gerais da primeira rodada dos dados coletados em 2012.

Outra rodada de coleta de dados está planejada para 2015.